25 de jul de 2010

Capítulo 3

Assassinato na escola

Aquilo era assustador... Aquele suspense no ar, o Tic Tac do relógio martelando na minha cabeça... A professora que não parava de tentar acalmar aquele bando de alunos tagarelas... E tudo a minha volta dizia: "Culpada!" "ASSASSINA!!" "Como pode? Era só uma menina inocente!"
Estava ficando louca a cada minuto. Sensação horrível. Culpa devastadora. Suspense fatal! Quando iria acabar esse suspense todo? O que aquele garotinho sabia que eu não sabia? Perguntas e mais perguntas que eu não tinha resposta e que não queriam se calar...
O sinal tocou. Hora do horror. Fui para o meu armário deixei os livros e peguei o meu lanche o mais rápido possível e sai correndo pro pátio evitando passar pelo corredor da morte. Que deveria estar um caos graças ao acontecimento anterior...
Sentei no banco e comecei a comer meu lanche.

- Ei ei!! Ficou sabendo? - Ela sentou no meu lado. Era uma garota bem bonita, cabelo longo cheio de cachos. Uma ruiva bem bonita.
- Oi! O que foi que houve? Do que eu não fiquei sabendo...? - Já sabia a resposta... Era obvio demais!
- O garoto da festa passada não para de falar em você! - Ok... Por essa eu não esperava...

Ótimo... O que eu mais precisava agora era de um cara gostando de um monstro como eu... Isso vai acabar mal...
Um monte de gente começou a se juntar numa porta do prédio... Parecia tempos de briga

- Não sei o que deu nele... Mas ele realmente só fala em você!!
- O que ele disse?
- Disse que você era muito bonita... E que seu cheiro era muito bom... E então ele ficou quieto e abaixou a cabeça... O que houve entre vocês?
- Nada... - Ela ficou me olhando; me encarando; não sei direito, mas aquele olhar dizia alguma coisa; alguma coisa importante, que eu não entendi.

E então vem uma criancinha correndo em nossa direção

- Gente!! Vocês ouviram o que eles falaram??
- Que foi agora Gabusanfa? - Ela adorava irritar aquele pequeno japonês... Era irritante até pra mim...
- GaBu! É GABU!!
- Entendi... Gabüzanfá!
- ARG!! DEIXA PRA LÁ!
- Melhor deixar mesmo... - Sussurrei a ele
- Hi! Hi! - Aquela risada de feliz dela acalmava a todos; até mesmo depois de uma provocação. Tão simples; tão complexo...
- Voltando... Chamaram a policia! E já estão chegando!!
- Desta vez a briga foi feia hein...
- Que briga o que, sua ruiva! Não ficou sabendo? Alguém... - Fiz um sinal pra ele calar a boca na hora; ele continuou, menino burro - ...foi morto no banheiro feminino do corredor da morte!!

Ela entrou em choque; os olhos dela ficaram enormes; ela começou a chorar; uma cachoeira de lágrimas que não iam acabar nunca... Ela saiu correndo, odiava ser vista chorando.
MORTE! Essa é a palavra para se evitar dizer perto dela, uma simples palavra normal na natureza faz aquela adolescente voltar ao seu passado dolorido e tenebroso cheio de traumas; A palavra "ASSASSINATO!" também não pode ser dito perto dela...
Eu fiz aquilo; se ela descobrisse ela se mataria, minha amiga de infância não agüentaria isso; outro trauma na vida dela.

- Ela saiu correndo pra ninguém ver ela chorando... E ela normalmente se esconde no... AH MEU DEUS!!!! *se levanta num pulo e sai correndo*
- Essas meninas ainda vão me deixar maluco de tantas maluquices o-õ

Fui correndo pra dentro da escola...
Como eu podia ser tão estúpida? Deixar minha melhor amiga ir pra cena do crime que eu cometi...
Cheguei lá na frente e vi ela sentada do lado da porta da sala de geometria. Acho que ela queria chorar mais ainda pelo que ela tirou de nota em geometria...

- Ei! - Cheguei perto dela - Não precisa chorar... Shhh!! Calma... Cadê a menina alegre que eu adoro? =/
- Alguém foi ... !! - Ela nunca consegue pronunciar essa palavra. E não é por nada. - E foi no banheiro que eu sempre estou!! Podia ser eu!! Só não fui eu porque uma menina estranha entrou no banheiro antes ela era assustadora!! - Disse com dificuldade no meio do choro - E eu fui lá agora! Era ela mesmo! Era a menina morta no chão! Foi ela que entrou no banheiro antes de mim!!

As coisas só pioram a cada momento. Se aquela menina não tivesse entrado antes dela...eu teria matado minha melhor amiga? Isso só está piorando... Porque comigo? Minha melhor amiga corre perigo, todos da escola correm perigo...
O que eu sou? Porque fiquei bonita e derrepente mato todos com tanta vontade de tirar a vida daquelas pequenas criaturas que tem um cheiro tão irresistível? MEU DEUS! Porque eu pensei isso? "Pequenas criaturas que tem um cheiro tão irresistível..." ...e um gosto melhor ainda! O QUE! PORQUE? PARA! Estou com medo de mim mesma! PARA!! Não quero que aconteça de novo! Estou ficando com fome! ARG! PARA! PARA! PARA! PARA! ISSO É UM PESADELO!

- O que foi? - Disse ela mais calma me encarando - Você está bem?
- Es-sto-ou ótima!
- Você está com uma cara que me dá medo... - Disse ela se encolhendo

"Você está com uma cara que me dá medo" "Você está bem?" "Olááá?? Pode me ouvir?" "Serio... O que aconteceu?" "O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO?" "NÃÃÃÃOOO!!!"

- Rachel!!!! Você está chorando!!! "O que aconteceu?"

Sai do meu transe. Olhei pra ela e sai correndo sem explicação. Era mais seguro naquele momento.

Cheguei em casa; me tranquei no quarto; me joguei na cama; liguei a TV pra me distrair; só passava tragédia; estava ficando com fome; tentei comer a minha sobremesa favorita que estava no frigobar; coloquei uma colherada na boca, cuspi tudo no chão; me joguei na cama de novo; mudei a TV pra um canal que estava no comercial; voltou a passar o programa, era mais tragédia. "Menina foi morta no banheiro de uma escola!" Desliguei a TV na hora; me esbaldei de chorar, depois de algum tempo finalmente conseguir dormir.

Acordei com barulhos vindo da porta. Olhei pro relógio, era 3 horas da tarde. Normalmente não tem ninguém em casa a essa hora; me encolhi na cama. O barulho continuou, eu decidi abrir a porta e ver quem era. Abri a porta lentamente...

Meus olhos se arregalaram.



O que essa pessoa fazia aqui?


:::Fim do capítulo 3:::

Nenhum comentário:

Postar um comentário